Ordem de Culto

Boas vindas e anúncios

Chamada de adoração

Lucas 1:26-38; 2:1-21

26No sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado, da parte de Deus, para uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27a uma virgem desposada com certo homem da casa de Davi, cujo nome era José; a virgem chamava-se Maria. 28E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Alegra-te, muito favorecida! O Senhor é contigo. 29Ela, porém, ao ouvir esta palavra, perturbou-se muito e pôs-se a pensar no que significaria esta saudação. 30Mas o anjo lhe disse: Maria, não temas; porque achaste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus. 32Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai; 33ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim. 34Então, disse Maria ao anjo: Como será isto, pois não tenho relação com homem algum? 35Respondeu-lhe o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso, também o ente santo que há de nascer será chamado Filho de Deus. 36E Isabel, tua parenta, igualmente concebeu um filho na sua velhice, sendo este já o sexto mês para aquela que diziam ser estéril. 37Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas. 38Então, disse Maria: Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra. E o anjo se ausentou dela.

2

1Naqueles dias, foi publicado um decreto de César Augusto, convocando toda a população do império para recensear-se. 2Este, o primeiro recenseamento, foi feito quando Quirino era governador da Síria. 3Todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade. 4José também subiu da Galileia, da cidade de Nazaré, para a Judeia, à cidade de Davi, chamada Belém, por ser ele da casa e família de Davi, 5a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. 6Estando eles ali, aconteceu completarem-se-lhe os dias, 7e ela deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.

8Havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite. 9E um anjo do Senhor desceu aonde eles estavam, e a glória do Senhor brilhou ao redor deles; e ficaram tomados de grande temor. 10O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: 11é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. 12E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura. 13E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo:

14Glória a Deus nas maiores alturas,
e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.

15E, ausentando-se deles os anjos para o céu, diziam os pastores uns aos outros: Vamos até Belém e vejamos os acontecimentos que o Senhor nos deu a conhecer. 16Foram apressadamente e acharam Maria e José e a criança deitada na manjedoura. 17E, vendo-o, divulgaram o que lhes tinha sido dito a respeito deste menino. 18Todos os que ouviram se admiraram das coisas referidas pelos pastores. 19Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração. 20Voltaram, então, os pastores glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes fora anunciado.

21Completados oito dias para ser circuncidado o menino, deram-lhe o nome de Jesus, como lhe chamara o anjo, antes de ser concebido.

Oração invocatória

Hino

Rei Excelso

CANTAI QUE O SALVADOR CHEGOU! ACOLHA A TERRA O REI!
LEAIS, NAÇÕES, A ELE SÓ, CONTENTES VOS RENDEI,
CONTENTES VOS RENDEI; OH! SIM CONTENTES VOS RENDEI!

AO MUNDO O GOZO PROCLAMAI, DO REINO DE JESUS!
Ó TERRA E MAR E CÉUS CANTAI A RESPLENDENTE LUZ,
A RESPLENDENTE LUZ; A GRANDE E RESPLANDENTE LUZ.

PECADOS, DORES, MORTE, JÁ VENCIDOS D'ELE SÃO;
A PAZ JESUS CONCEDERÁ EM RÉGIA PROFUSÃO,
EM RÉGIA PROFUSÃO; OH SIM, EM RÉGIA PROFUSÃO.

VERDADE E AMOR SÃO SUA LEI; OS POVOS ACHARÃO
QUE É JUSTO E BOM O EXCELSO REI, E LHE OBEDECERÃO,
E LHE OBEDECERÃO; SIM, TODOS LHE OBEDECERÃO.

Hino

Nasceu o Redentor

ALERTA, Ó TERRA ENTOA, O CANTO QUE RESSOA
O MUNDO PECADOR TEM GRANDE SORTE E BOA!
A NOVA SE VOS DÁ E QUÃO ALEGRE SOA:
NASCEU O REDENTOR!

    NASCEU O REDENTOR, NASCEU O REDENTOR
    O ETERNO PAI DO CÉU, SEU FILHO AO MUNDO DEU
    ALERTA, Ó TERRA, ENTOA A NOVA, ALEGRE E BOA:
    NASCEU O REDENTOR

A NOITE JÁ PASSOU, A AURORA JÁ RAIOU;
O NEGRO E DENSO VÉU DE TODO SE RASGOU.
DOS MONTES ATRAVÉS O BRADO RESSOOU:
NASCEU O REDENTOR!

NASCEU O REI DA PAZ, NUM BERÇO HUMILDE JAZ;
NAS ASAS DESSE AMOR, CONFORTO A TODOS TRAZ;
DIZEI EM ALTA VOZ QUE CRISTO SATISFAZ:
NASCEU O REDENTOR!

Ó GOZO DIVINAL, AMOR CELESTIAL;
QUEM PODE TE SONDAR OU TER UM OUTRO IGUAL?
POSSO EU, DA MORTE RÉU, GOZAR VENTURA TAL?
NASCEU O REDENTOR!

Ó POVOS, EXULTAI, NAÇÕES, Ó JUBILAI;
E EIS FINDA TODA A DOR, JAMAIS SE DÁ UM AI!
A VIRGEM DEU A LUZ, A DEUS GLORIFICAI!
NASCEU O REDENTOR!

Leitura responsiva

Salmo 89

Salmo didático de Etã, ezraíta

1Cantarei para sempre as tuas misericórdias, ó Senhor;
os meus lábios proclamarão a todas as gerações a tua fidelidade.
2Pois disse eu: a benignidade está fundada para sempre;
a tua fidelidade, tu a confirmarás nos céus, dizendo:
3Fiz aliança com o meu escolhido
e jurei a Davi, meu servo:
4Para sempre estabelecerei a tua posteridade
e firmarei o teu trono de geração em geração.
5Celebram os céus as tuas maravilhas, ó Senhor,
e, na assembleia dos santos, a tua fidelidade.
6Pois quem nos céus é comparável ao Senhor?
Entre os seres celestiais, quem é semelhante ao Senhor?
7Deus é sobremodo tremendo na assembleia dos santos
e temível sobre todos os que o rodeiam.
8Ó Senhor, Deus dos Exércitos,
quem é poderoso como tu és, Senhor,
com a tua fidelidade ao redor de ti?!
9Dominas a fúria do mar;
quando as suas ondas se levantam, tu as amainas.
10Calcaste a Raabe, como um ferido de morte;
com o teu poderoso braço dispersaste os teus inimigos.
11Teus são os céus, tua, a terra;
o mundo e a sua plenitude, tu os fundaste.
12O Norte e o Sul, tu os criaste;
o Tabor e o Hermom exultam em teu nome.
13O teu braço é armado de poder,
forte é a tua mão, e elevada, a tua destra.
14Justiça e direito são o fundamento do teu trono;
graça e verdade te precedem.
15Bem-aventurado o povo que conhece os vivas de júbilo,
que anda, ó Senhor, na luz da tua presença.
16Em teu nome, de contínuo se alegra
e na tua justiça se exalta,
17porquanto tu és a glória de sua força;
no teu favor avulta o nosso poder.
18Pois ao Senhor pertence o nosso escudo,
e ao Santo de Israel, o nosso rei.
19Outrora, falaste em visão aos teus santos e disseste:
A um herói concedi o poder de socorrer;
do meio do povo, exaltei um escolhido.
20Encontrei Davi, meu servo;
com o meu santo óleo o ungi.
21A minha mão será firme com ele,
o meu braço o fortalecerá.
22O inimigo jamais o surpreenderá,
nem o há de afligir o filho da perversidade.
23Esmagarei diante dele os seus adversários
e ferirei os que o odeiam.
24A minha fidelidade e a minha bondade o hão de acompanhar,
e em meu nome crescerá o seu poder.
25Porei a sua mão sobre o mar
e a sua direita, sobre os rios.
26Ele me invocará, dizendo: Tu és meu pai,
meu Deus e a rocha da minha salvação.
27Fá-lo-ei, por isso, meu primogênito,
o mais elevado entre os reis da terra.
28Conservar-lhe-ei para sempre a minha graça
e, firme com ele, a minha aliança.
29Farei durar para sempre a sua descendência;
e, o seu trono, como os dias do céu.
30Se os seus filhos desprezarem a minha lei
e não andarem nos meus juízos,
31se violarem os meus preceitos
e não guardarem os meus mandamentos,
32então, punirei com vara as suas transgressões
e com açoites, a sua iniquidade.
33Mas jamais retirarei dele a minha bondade,
nem desmentirei a minha fidelidade.
34Não violarei a minha aliança,
nem modificarei o que os meus lábios proferiram.
35Uma vez jurei por minha santidade
(e serei eu falso a Davi?):
36A sua posteridade durará para sempre,
e o seu trono, como o sol perante mim.
37Ele será estabelecido para sempre como a lua
e fiel como a testemunha no espaço.
38Tu, porém, o repudiaste e o rejeitaste;
e te indignaste com o teu ungido.
39Aborreceste a aliança com o teu servo;
profanaste-lhe a coroa, arrojando-a para a terra.
40Arrasaste os seus muros todos;
reduziste a ruínas as suas fortificações.
41Despojam-no todos os que passam pelo caminho;
e os vizinhos o escarnecem.
42Exaltaste a destra dos seus adversários
e deste regozijo a todos os seus inimigos.
43Também viraste o fio da sua espada
e não o sustentaste na batalha.
44Fizeste cessar o seu esplendor
e deitaste por terra o seu trono.
45Abreviaste os dias da sua mocidade
e o cobriste de ignomínia.
46Até quando, Senhor? Esconder-te-ás para sempre?
Arderá a tua ira como fogo?
47Lembra-te de como é breve a minha existência!
Pois criarias em vão todos os filhos dos homens!
48Que homem há, que viva e não veja a morte?
Ou que livre a sua alma das garras do sepulcro?
49Que é feito, Senhor, das tuas benignidades de outrora,
juradas a Davi por tua fidelidade?
50Lembra-te, Senhor, do opróbrio dos teus servos
e de como trago no peito a injúria de muitos povos,
51com que, Senhor, os teus inimigos têm vilipendiado,
sim, vilipendiado os passos do teu ungido.
52Bendito seja o Senhor para sempre! Amém e amém!

Oração congregacional

Senhor nosso Deus e Pai,

regozijamo-nos ao recordar que o Verbo se fez carne e habitou entre nós, permitindo-nos testemunhar a glória de Deus, que nos trouxe salvação.

Rogamos a Ti que, nesta época em que todos recordam a Tua vinda, sejamos um povo que entoa um novo cântico, proclamando incessantemente que o poder, a honra e a glória pertencem a Jesus, o Rei, o Senhor dos Senhores.

Suplicamos que, ao testemunharmos o Teu reino, Tu salves os pecadores e fortaleças a Tua Igreja.

Pedimos por um tempo de Natal repleto da Tua graça e amor. Trazei a Tua paz, ó Senhor, pois um dia retornarás para julgar os povos com equidade.

Oramos em nome de Jesus, nosso Rei. Amém.

Dedicação de dízimos e ofertas

Hino

Exultação

A Deus demos glória com grande fervor
Seu Filho bendito por nós todos deu
A graça concede ao mais vil pecador
Abrindo-lhe a porta de entrada no céu

    Exultai! exultai! vinde todos louvar
    A Jesus, salvador, a Jesus, redentor
    A Deus demos glória porquanto no céu
    Seu Filho bendito por nós todos deu

Oh! graça real, foi assim que Jesus
Morrendo, Seu sangue por nós derramou!
Herança nos céus, com os santos em luz
Comprou-nos Jesus, pois o preço pagou

A crer nos convida tal rasgo de amor
Nos merecimentos do Filho de Deus
E quem, pois, confia no seu Salvador
Vai vê-Lo sentado na glória dos céus

Leitura

Romanos 16:25-27

25Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério guardado em silêncio nos tempos eternos, 26e que, agora, se tornou manifesto e foi dado a conhecer por meio das Escrituras proféticas, segundo o mandamento do Deus eterno, para a obediência por fé, entre todas as nações, 27ao Deus único e sábio seja dada glória, por meio de Jesus Cristo, pelos séculos dos séculos. Amém!

Oração intercessória pastoral

Pregação expositiva

PASTOR DIEGO LOPES

João 8:12

De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida.

Ceia do Senhor

Leitura

II Samuel 7:8-16

8Agora, pois, assim dirás ao meu servo Davi: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Tomei-te da malhada, de detrás das ovelhas, para que fosses príncipe sobre o meu povo, sobre Israel. 9E fui contigo, por onde quer que andaste, eliminei os teus inimigos diante de ti e fiz grande o teu nome, como só os grandes têm na terra. 10Prepararei lugar para o meu povo, para Israel, e o plantarei, para que habite no seu lugar e não mais seja perturbado, e jamais os filhos da perversidade o aflijam, como dantes, 11desde o dia em que mandei houvesse juízes sobre o meu povo de Israel. Dar-te-ei, porém, descanso de todos os teus inimigos; também o Senhor te faz saber que ele, o Senhor, te fará casa. 12Quando teus dias se cumprirem e descansares com teus pais, então, farei levantar depois de ti o teu descendente, que procederá de ti, e estabelecerei o seu reino. 13Este edificará uma casa ao meu nome, e eu estabelecerei para sempre o trono do seu reino. 14Eu lhe serei por pai, e ele me será por filho; se vier a transgredir, castigá-lo-ei com varas de homens e com açoites de filhos de homens. 15Mas a minha misericórdia se não apartará dele, como a retirei de Saul, a quem tirei de diante de ti. 16Porém a tua casa e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti; teu trono será estabelecido para sempre.

Hino

Natal

Eis dos anjos a harmonia
Cantam glória ao novo Rei
Paz aos homens e alegria
Paz com Deus e suave lei

Ouçam, povos exultantes
Ergam salmos triunfantes
Aclamando o seu Senhor
Nasce Cristo, o Redentor

    Toda a terra e altos céus
    Cantem glória ao homem Deus

Cante, o povo resgatado
Glória ao Príncipe da paz
Deus, em Cristo revelado
Vida e luz ao mundo traz

Nasce pra que renasçamos
Vive para que vivamos
Rei, Profeta e Salvador
Louvem todos ao Senhor

Benção apostólica